Boris Johnson se reúne com Zelensky em Kiev; Rússia atinge depósito de munição ucraniano

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, recebeu o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, em Kiev neste sábado (9). Pelo Twitter, a embaixada do Reino Unido na Ucrânia postou uma foto dos dois líderes sentados em uma sala de reuniões com a legenda “surprise” (surpresa, em português).

“O primeiro-ministro viajou para a Ucrânia para se encontrar pessoalmente com o presidente Zelensky, em uma demonstração de solidariedade ao povo ucraniano. Eles discutirão o apoio de longo prazo do Reino Unido à Ucrânia e o primeiro-ministro estabelecerá um novo pacote de ajuda financeira e militar”, disse um porta-voz de Downing Street.

Na sexta-feira, foi anunciado que o Reino Unido enviaria à Ucrânia mais 100 milhões de libras — cerca de US$ 130 milhões — de apoio militar. Na ocasião, o primeiro-ministro britânico também condenou um ataque russo a uma estação de trem no leste da Ucrânia, lotada de mulheres, crianças e idosos fugindo do conflito, que, segundo as autoridades ucranianas, matou pelo menos 50 pessoas.

A visita de Johnson acontece após a passagem da presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, pelo país. A visita também gerou críticas da líder às mortes de civis em Bucha. Em entrevista à Christiane Amanpour, da CNN, Von der Leyen classificou o episódio como “uma atrocidade, algo impensável e chocante” e “a face brutal da guerra de Putin“.

Segundo autoridades europeias, a ofensiva russa na região leste da Ucrânia faz parte de uma estratégia de tentar obter algum tipo de vitória na guerra até o dia 9 de maio. Na data, o país comemora o Dia da Vitória sobre a Alemanha na Segunda Guerra Mundial.

Ataque a depósito de munição

Neste sábado, as forças russas destruíram um depósito de munição na Base Aérea de Myrhorod, no centro-leste da Ucrânia, informou a agência de notícias Interfax citando o Ministério da Defesa da Rússia.

Um caça MiG-29 da força aérea ucraniana e um helicóptero Mi-8 também foram destruídos no ataque à base na região de Poltava, disse o porta-voz do ministério Igor Konashenkov. Ele acrescentou que um grande depósito de munição também foi destruído perto da cidade de Novomoskovsk, na região centro-leste de Dnipro.